Pesquisa Mafarrico

Translate

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Aumento da escalada terrorista na Síria

Aumento da escalada terrorista na Síria
por Rodrigo Dantas
 
 
Estes grupos opositores em essência são compostos de gangues de lumpens armados e treinados pela CIA, que abriga desde bandoleiros profissionais, a terroristas islâmicos estrangeiros ligados a Al-QAEDA e mercenários saqueadores a soldo das potências imperialistas. Esta aliança macabra possui como objetivo recolonizar a Síria, fortalecer a influência de Israel e das monarquias árabes, bem como preparar o terreno para a invasão do Irã e do Líbano, garantindo assim um oriente médio submisso e ordeiro aos ditames do sionismo e do imperialismo norte-americano.

Em meio aos recentes esforços das potências imperialistas de conseguir dar legitimidade aos “rebeldes” sírios, e as frequentes ameaças de guerra vindas sobretudo da Turquia, (país que, junto ao Catar e a Arábia Saudita, fornece armas, dinheiro e todo o tipo de ajuda material aos rebeldes) houve um aumento dos atentados terroristas e um recrudescimento da atividade dos grupos opositores armados.

No dia 13 de Dezembro, um carro bomba matou 16 pessoas na periferia de Damasco. O objetivo, longe de ser o de atingir alvos militares, foi o de gerar pânico e terror na população civil. Na véspera, um atentado em frente ao Ministério do Interior matou 07 pessoas, deixando dezenas de feridos. No dia 17, um engenheiro italiano, que não exercia atividades políticas, foi sequestrado, tão somente por ser estrangeiro. Estas ações provam mais uma vez a necessidade da esquerda mundial, dos trabalhadores e de todos os lutadores sociais, de condenar energicamente a atividade criminosa destes opositores. Não podemos cair no engano de, em virtude de alguns erros cometidos pelo presidente Bashar al-Assad, de não manifestar nossa irrestrita solidariedade ao povo sírio, que é a vítima preferencial destes grupos terroristas. Além disto, devemos prestar nossa solidariedade ao Exército Árabe Sírio, e principalmente aos mais de 10 mil soldados que morreram – grande parte, após serem rendidos, torturados e assassinados a sangue frio – defendendo heroicamente sua pátria destas hordas assassinas.

Estes grupos opositores em essência são compostos de gangues de lumpens armados e treinados pela CIA, que abriga desde bandoleiros profissionais, a terroristas islâmicos estrangeiros ligados a Al-QAEDA e mercenários saqueadores a soldo das potências imperialistas. Esta aliança macabra possui como objetivo recolonizar a Síria, fortalecer a influência de Israel e das monarquias árabes, bem como preparar o terreno para a invasão do Irã e do Líbano, garantindo assim um oriente médio submisso e ordeiro aos ditames do sionismo e do imperialismo norte-americano.

Apesar destas graves situações, o povo sírio não se ajoelhará, como recentemente afirmaram os comunistas sírios. Apesar de toda campanha de desinformação na imprensa mundial, os sírios contam com a solidariedade dos povos de vários países, e também de governos como o da Venezuela, de Cuba, da Coréia do Norte e do Irã. Entretanto, é de se espantar o olhar com que alguns setores da esquerda ainda encaram o problema Sírio. Alguns grupos ultraesquerdistas não se contentaram em criticar massivamente o regime de Assad, mesmo neste momento difícil, como passaram a defender com orgulho os grupos “rebeldes”, realizando até campanhas financeiras para ajuda-los. É como se uma pequena parte da esquerda brasileira resolvesse dar o pouco que têm de presente para os cofres da CIA, maior patrocinadora da insurgência Síria. Seria cômico, se não fosse trágico.

Entretanto, com a amizade, o internacionalismo e a solidariedade dos verdadeiros revolucionários e amantes da paz, os sírios certamente podem contar, como sempre contaram.

Rodrigo Dantas
 
 
Fonte: Jornal A VERDADE em www.averdade.org.br
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário