Pesquisa Mafarrico

Translate

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

A posição dos comunistas contra toda união imperialista é um critério fundamental

A posição dos comunistas contra toda união imperialista é um critério fundamental
Elisseos VagenasMembro do Comitê Central do Partido Comunista Grego (KKE), responsável da Seção de Relações Internacionais do CC

(Publicado em“Rizospastis” em 15 de janeiro de 2012)


É um trágico erro separar a classe burguesa em “nacional” e“estrangeira”. É igualmente perigoso e equivocado escolher apoiar uma união imperialista ou outra.



A crise capitalista global, consequência da contradição básica do sistema capitalista, conduz a um maior aprofundamento das contradições interimperialistas e à aparição de novas e poderosas potências imperialistas. Estas potências tratam de formar novas uniões interestatais com múltiplos objetivos: o fortalecimento de sua posição frente a seus rivais globais, o controle das matérias primas, a energia, as rotas de transporte de energia, o controle de esferas de mercado para favorecer seus monopólios, assim como uma maior exploração da classe trabalhadora e o reforço do poder burguês em todos os países, utilizando as “ferramentas” que provêem das uniões interestatais imperialistas.


Yoani Sánchez: blogueira ou mercenária?

Yoani Sánchez: blogueira ou mercenária?
Por: Altamiro Borges





Nas vésperas da visita da presidenta Dilma Rousseff a Cuba, a mídia colonizada tem feito grande alarde em torno do nome da blogueira cubana Yoani Sánchez. Ela é apresentada como uma “jornalista independente”, que mantém um blog com milhões de acessos e que enfrenta, com muitas dificuldades materiais, a “tirania comunista”, que a persegue e censura.


Na busca pelo holofote midiático, líderes demotucanos e, lamentavelmente, o senador petista Eduardo Suplicy têm posado de defensores da blogueira. Eles se juntaram para pressionar o governo a conceder visto para que Yoani venha ao Brasil assistir a pré-estréia do filme “Conexões Cuba-Honduras”, do documentarista Dado Galvão – que, por mera coincidência, é membro-convidado e articulista do Instituto Millenium, o antro da direita que reúne os barões da mídia nativa.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

No cume da pirâmide moram os «illuminati» …

No cume da pirâmide moram os «illuminati» …
Por: Jorge Messias

Fonte: Jornal Avante



«Amamos e estimamos os religiosos mas nós não o somos e nenhuma autoridade no mundo – nem mesmo na Igreja – poderá obrigar-nos a sê-lo... (P. Escrivá de Balaguer, citado por Vittorio Messori in “Opus Dei”).

«O Opus Dei é acusado de ter como objectivo fundamental o controlo das esferas do poder. Mas a sua influência na sociedade é muito difícil de dimensionar, uma vez que os responsáveis afirmam não dispor de estatísticas sobre a condição sócio-profissional dos seus membros para poder classificá-los. Nas diferentes situações reais que a Obra enfrenta, utiliza-se uma terminologia corrente noutras instituições: professores, académicos, funcionários, etc...» (idem, idem, Vittorio Messori).


«Como o Estado nasceu da necessidade de refrear antagonismos de classes, resulta que ele é sempre o agente da classe mais poderosa e economicamente dominante a qual, como consequência da sua riqueza, se transforma na classe politicamente dominante e adquire, assim, novos meios para oprimir e dominar as classes dominadas» (F. Engels, prefácio à “Crítica do Programa de Gotha”).

Se a História não se repete, não menos é certo que os dados de sistemas históricos tidos como destruídos tendem a reagrupar-se. É assim que entendemos os sinais dos acontecimentos que precederam o pesadelo nazi-fascista e vamos agora reencontrar no actual panorama político, económico e social: o desastre financeiro, a subida galopante dos preços, o Estado saqueador, a prosperidade das grandes fortunas, o desemprego e a luta pelo domínio capitalista de novos mercados; o desabar das políticas, o retorno da ideia de imperialismo como solução, a multiplicação dos conflitos locais, o imparável crescimento das indústrias bélicas e a preparação de nova guerra a nível mundial; a derrocada dos valores éticos ocidentais, a imposição de uma Igreja corrupta minada pelos escândalos, pelo materialismo e pelos negócios «sujos», as chorudas trapaças que se escondem por detrás das imagens da Filantropia e da Caridade e… muitíssimo mais.

Acerca do elogio da pobreza

Add caption
Acerca do elogio da pobreza
Vaz de Carvalho

Fonte: ODiario.info



Para os explorados ficarem obedientes, conformados e trabalharem melhor e mais barato é preciso que se sintam em primeiro lugar culpados de qualquer coisa, seja contra as leis económicas, seja contra os preconceitos sociais, seja como no passado contra os dogmas religiosos.


sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Previdência Social e Fundo de Pensão: mais um golpe do capital


Previdência Social e Fundo de Pensão: mais um golpe do capital
Sofia Manzano
[1]


A previdência social surgiu da iniciativa e luta dos trabalhadores por todo o mundo para garantir uma renda quando já não pudessem mais trabalhar. Na Inglaterra, país da primeira revolução industrial e berço do capitalismo, no século XIX, os trabalhadores eram obrigados a trabalhar sob contratos que determinavam não só jornadas de trabalho de até 18 horas por dia, como recebiam salários diários ínfimos, quase insuficientes para a alimentação (pobre e miúda) diária. Se faltassem ao trabalho por qualquer motivo, não recebiam nada. Qualquer dia de repouso, ou ainda dias “guardados” por questões religiosas, não eram remunerados. Se acometido de alguma doença ou acidente de trabalho, não tinham como sobreviver, já que não recebiam nada. Ou seja, as condições a que foram submetidos os primeiros trabalhadores das primeiras indústrias capitalistas eram tão precárias e sub-humanas que levaram o próprio governo inglês a instituir fiscais para relatar essa situação. Mas os trabalhadores não ficaram parados, esperando a morte pelo predador capital. Organizaram-se em ligas e lutaram em greves, revoltas e revoluções para mudar esta situação. Estas lutas, desde as revoluções de 1848, até as revoluções socialistas vitoriosas do século XX, fizeram avançar significativamente os “direitos sociais” dos trabalhadores.

EUA : Capital financeiro embolsa milhões

Enquanto a pobreza e a desigualdade alastram
Capital financeiro embolsa milhões
Image 9555
Os seis maiores bancos norte-americanos registaram lucros de dezenas de milhares de milhões de dólares em 2011, cenário que contrasta com o alastramento da pobreza e das desigualdades no país.

 
 
 
 
 
«46 milhões de norte-americanos recebem senhas de alimentação»

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Stiglitz, ideólogo do capitalismo

Stiglitz, ideólogo do capitalismo
Por: Albano Nunes

Fonte: Avante


A social-democracia, seja qual for a sua variante, o que procura é salvar o sistema




O capitalismo tem assumido no tempo e no espaço diferentes formas de existência e os seus ideólogos nunca falaram a uma só voz. E se há tempos de grande unanimismo e «pensamento único» como aconteceu nos anos de celebração triunfalista das trágicas derrotas do socialismo, outros há em que a crise do capitalismo e o desenvolvimento da luta de classes alimentam divergências reais no seio da classe dominante, nomeadamente entre as duas grandes correntes históricas que a sustentam, a «liberal/conservadora» e a «social-democrata/keynesiana».

Auschwitz: Soviéticos libertaram «Fábrica da Morte»

A 27 de Janeiro de 1945
Soviéticos libertaram «Fábrica da Morte»
Em Auschwitz chegou-se a aniquilar 6 mil seres humanos por dia

Assinala-se amanhã 67 anos sobre a libertação de Auschwitz pelo Exército Vermelho, o mais conhecido dos campos de extermínio construídos pelos nazis. Horrorizados com o cenário que encontraram, os soviéticos denominaram o complexo de «Fábrica da Morte».



A libertação de Auschwitz pelos soviéticos vindos da frente ucraniana ocorreu na tarde do dia 27 de Janeiro de 1945. Sete a oito mil prisioneiros permaneciam no campo, os últimos de um total de pelo menos um milhão e trezentos mil que, entre 1940 e 1945, ali foram assassinados. Escassos foram os que sobreviveram às câmaras de gás, aos fornos crematórios, ao trabalho escravo, às torturas, ao arbítrio sádico dos biltres, à inanição, ao frio, às doenças, às experiências macrabas nas quais seres humanos eram usados como cobaias.



Sendo o maior entre uma extensa rede de campos espalhados pela Europa, Auschwitz era um complexo de três campos.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

O bom negócio que é a reconstrução do Haiti

Haiti: sofrimento interminável
O bom negócio que é a reconstrução do Haiti
Por: Otramérica


 

Os feitos sobre a "cooperação" no Haiti após o terremoto são escandalosos. Apesar da falta de transparência com que são geridas, as investigações já conseguem mostrar um emaranhado de negócios privados, colonialismo, ineficiência e discriminação. Um desastre é uma "boa oportunidade" ... para os negócios.



A ONG Oxfam conclui que, dois anos após o terremoto, "mais de 519.000 pessoas ainda vivem em barracas de campanha e sob lonas em 758 acampamentos, metade dos escombros ainda não foram recolhidos, a cólera já ceifou milhares de vidas e representa uma enorme ameaça à saúde pública, poucos haitianos têm acesso a serviços básicos, a maioria da força de trabalho está desempregada ou subempregada, 45% da população está em situação de insegurança alimentar e as eleições, seguidas por um confronto político entre o presidente eleito e o parlamento, impede o progresso de reconstrução". É parte de seu relatório o lento caminho para a reconstrução. Como relatam no relatório da Oxfam, as eleições e o posterior confronto entre o presidente e o parlamento "impedem a reconstrução" e é hora de recuperar o tempo perdido tornando-a atraente a todas as partes.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

UPPs: Estado de sítio nas favelas do Rio de janeiro

UPPs: Estado de sítio nas favelas avança em 2011
Por: Patrick Granja | Jornal A Nova Democracia

Fonte: Jornal O Rebate




No Rio de Janeiro, a escolha do Brasil como país sede das olimpíadas e da copa do mundo acelerou a implantação das Unidades de Polícia Pacificadora em direção a várias favelas da cidade. A novidade inaugurou uma grande convergência entre o planejamento da militarização — já em andamento na época — e dos preparativos para os mega-eventos.



Somente em 2011, foram militarizadas, na zona Norte do Rio, as favelas São João, Matriz e Quieto, nos bairros do Engenho Novo, Sampaio e Riachuelo; Coroa, Fallet e Fogueteiro, no bairro do Rio Comprido; Escondidinho e Prazeres, em Santa Tereza; São Carlos, no Estácio; e na zona Sul, as favelas Rocinha e Vidigal, nos bairros Leblon e São Conrado. Além disso, a instalação de regimes de exceção em favelas e bairros pobres no Rio de Janeiro começou a ser expandida para outros estados, como a Bahia e o Rio Grande do Sul — como prometeu a gerente Dilma Roussef em sua campanha na última farsa eleitoral.


Evangélicos: Expulsando demônios...controlando os corpos e as mentes....A difusão da cultura anglo-protestante no Brasil

Bispo Edir Macedo "exorciza" homossexual na TV.

O vídeo em que o Bispo Macedo aparece de chicote na mão expulsando demônios de um jovem gay tem causado protestos da comunidade homossexual. O vídeo é de uma transmissão ao vivo da IURD TV, em um programa que o Bispo Macedo estava acompanhado de outros líderes da Igreja Universal do Reino de Deus, incluindo o bispo Clodomir Santos.

Ao final, Macedo conversa com o jovem e detecta uma mudança de comportamento: “agora, você está falando grosso”. O jovem, agradecido pelo exorcismo, afirma que está se sentindo bem melhor. O bispo Macedo chega a questionar o rapaz quanto ele pagaria, caso o serviço fosse cobrado, e o rapaz responde que se pudesse, mostraria o coração para que as pessoas vissem como está agradecido.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Fugir para prosseguir a luta

Fugir para prosseguir a luta
Por José Casanova

Fonte: Boletim URAP nº 133




São muitas as razões para saudarmos estas " 12 Fugas das Prisões de Salazar " que o Jaime Serra organizou e as edições Avante publicaram.



Desde logo porque estes relatos - vivos, reais,mostrando-nos uma relevante faceta da resistência antifascista - constituem um valioso contributo para o combate à campanha de branqueamento e negação do fascismo que está a ser levada a cabo pelos historiadores do sistema.

 
 


Neste Livro confirmamos que, ao contrário do que propagam esses mercenários da historiografia, o fascismo foi uma realidade: uma realidade que oprimiu e reprimiu Portugal e os portugueses durante quase cinco décadas, recorrendo aos mais brutais e desumanos métodos e práticas; uma realidade à qual o povo português opôs uma corajosa resistência, à custa de perseguições, de prisões, de torturas, de assassinatos - e, se quisermos ser rigorosos, há que dizer que os militantes comunistas ocuparam sempre a primeira fila dessa resistência; enfim, uma realidade sobre a qual, como disse o poeta, " é preciso avisar toda a gente/ dar notícia/ informar/ prevenir "....para que o fascismo nunca mais.


Para não deixarmos que nos matem a esperança, que nos roubem o futuro. Defender a democracia, resistir à agressão

Defender a democracia, resistir à agressão
Por: Levy Baptista*

Fonte: União de Resistentes Antifascistas Portugueses-URAP




A profunda modificação política iniciada no nosso país com a Revolução de Abril, com o histórico "regresso das caravelas" ao original espaço territorial europeu, deu origem, na Constituição de 1976 (CRP - Tít. III, Direitos e deveres económicos, sociais e culturais), através do Estado de direito democrático, ao Estado social, com as conquistas dos trabalhadores que as forças políticas e sociais então ultrapassadas jamais aceitaram,apesar da hipocrisia e da reserva mental com que largos sectores seus votaram essa mesma Constituição.


A necessidade de, por um lado, recuperar um tempo (quase meio século de fascismo) de privação de direitos e de cidadania, e, por outro, assegurar que não se voltava atrás, levou os deputados constituintes a, na esteira da Declaração Universal dos Direitos Humanos ("libertar o ser humano da miséria e do medo"),elaborar uma Constituição não apenas política (ao contrário das de 1911 e 1933), mas também com um profundo conteúdo económico e social.


sábado, 21 de janeiro de 2012

A critica e resistência contra o estado de Israel não é somente uma defesa do povo Palestino, mas que é sim uma campanha da defesa da justiça social que não discrimina nem raça, nem nacionalidade, nem afiliação religiosa.

A mudança de paradigma emergente na percepção da disputa entre Israel e a Palestina

João Silva Jordão

Fonte: Comité Palestina





A Falsa Dicotomia


É demasiado frequente vermos as disputas interpretadas, e mais vitalmente, controladas, através da aplicação, ou para ser mais preciso, imposição de uma falsa dicotomia. A palavra ‘falsa’ é usada neste contexto por duas razões. Primeiro, uma dicotomia é na maioria dos casos assente sobre uma série de simplificações grosseiras que não tomam em conta as similitudes que podem ter as duas posições aparentemente opostas. Em segundo, as dicotomias são na sua natureza divisivas e perpetuam desentendimentos que poderiam ser resolvidos através de uma compreensão mútua, ou melhor ainda, através de uma síntese que procura unir dois partidos previamente opostos sem, espera-se, comprometer em eloquência e precisão.


Pode-se dizer que nenhuma disputa na história moderna tem sido prolongada e mal representada através da imposição de uma falsa dicotomia de uma maneira tão grave como a disputa entre Israel e a Palestina. Somos supostos acreditar que esta disputa opõe dois eternos inimigos que têm pouca ou nenhuma vontade de chegar a um acordo. Mais ainda, e o mais importante, é que o conflito em questão é caracterizado pela existência de dois grupos aparentemente opostos, os dois dos quais alegam legitimidade de ocupação em relação ao mesmo pequeno território. A disputa territorial é um facto. A falta de vontade para chegar a um entendimento não o é.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Máfia, ratings e paralelismos

Máfia, ratings e paralelismos
Por: Ângelo Alves

Fonte: Jornal Avante




Uma associação italiana cujo objecto é o combate à usura e extorsão mafiosas divulgou na passada semana um relatório onde se afirma que o volume de negócios das actividades «comerciais» das três maiores organizações mafiosas italianas (a «Cosa Nostra», a «Camorra» e a «Ndragheta»), desenvolvidas por empresas «reconhecidas e reconhecíveis»1, fazem da máfia italiana o «maior agente económico do país», movimentando cerca de 140 bilhões de euros, representando cerca 7% do PIB italiano e registando «lucros superiores a 100 bilhões de euros» e «65 bilhões de euros de liquidez».


Monsanto é denunciada na Argentina por tráfico de pessoas

Monsanto é denunciada na Argentina por tráfico de pessoas
Blog da Redação



Camponeses foram levados para uma área a 200 km de Buenos Aires, e, então, enganados, endividados e impedidos de deixar o local.





A Administração Federação de Receitas Públicas (AFIP, da sigla em espanhol) da Argentina denunciou a Monsanto por tráfico de pessoas e exploração de 65 trabalhadores em condições degradantes com base em uma fiscalização realizada no final do ano passado. A informação é do jornal argentino Página 12, que publicou reportagem sobre o assunto na edição desta terça-feira, 17 (leia o texto em espanhol). O flagrante aconteceu em um dos campos da Rural Power, empresa contratada pela Monsanto, que também acabou sendo denunciada.


quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Nós não esquecemos que milhares de comunistas gregos foram assassinados, executados, porque optaram por não salvar a sua vida, recusando-se a assinar uma declaração condenando o PCUS, a URSS e Estaline


A importância da avaliação crítica sobre o contributo da construção do Socialismo no século XX para o fortalecimento do Movimento Sindical e um efectivo contra-ataque
Por Aleka Papariga




““Os comunistas gregos, com uma experiência acumulada de 92 anos de luta contínua, não têm o direito de esquecer que a burguesia apoia todos os desvios políticos e ideológicos dos princípios e leis do movimento revolucionário, da teoria do socialismo científico. O ataque da burguesia centra-se na questão da “democracia socialista” e é particularmente intolerante face ao período em que foram construídas as bases do regime socialista na URSS, precisamente porque foi o período que determinou a vitória do socialismo.”

Europa: Novo tratado e novo ataque à soberania

Os gangsters europeus: Sarkozy e Merkel
Novo tratado e novo ataque à soberania
Por: Ilda Figueiredo

Fonte: Jornal Avante




Está a decorrer, em processo acelerado e quase secreto, a elaboração do novo projecto de tratado, agora dito internacional, decidido pelo Conselho Europeu de 8 e 9 de Dezembro passado. Recorde-se que a oposição do Reino Unido, que não faz parte da zona euro, remeteu o novo acordo para os países da zona euro e para os que, voluntariamente, se quiserem associar ao processo. Querem que este novo tratado seja chamado «Acordo Internacional sobre a União de estabilidade fiscal» e esteja pronto no final deste mês de Janeiro – e seja já assinado em 1 de Março próximo – escapando a qualquer tipo de referendo, incluindo na Irlanda, onde a sua Constituição obriga à realização de referendos para ratificação de tratados deste tipo.


Vaticano «iluminado» e as «secretas»…

Padres fazendo a saudação fascista.
Vaticano «iluminado» e as «secretas»…
Por: Jorge Messias

Fonte: Jornal Avante

«Os illuminati organizam-se em pirâmide de 13 famílias com existência real. Até certa altura, essas famílias dividiam entre si o poder; actualmente, uma só delas lidera o grupo, visto ser aquela que detém uma fortuna no valor de metade de todo o dinheiro existente no mundo» (Sérgio P. Couto, «As 13 famílias iluminadas, sociedades secretas da eugenia», Google, Internet).

«Qualquer país que fizer um ataque directo a outro país para o destruir vê o seu poder triplicado. Assim, se for bem sucedido, o país atacante recebe imediatamente uma Carta-Plano e nova ficha de acção. Se falhar, o atacante é destruído; o prémio irá para o jogador que, nas circunstâncias, se defendeu e ganhou» (Steve Jackson, «Os jogos de guerra dos illuminati»).

«Tenho vindo a abordar o tema de políticos na Maçonaria, no grupo Bilderberg e no governo de Barroso. A composição deste último e a crise económica e social dão para perceber que Portugal está sendo conduzido por um “governo oculto mundial”. Entre outras coisas, assim teremos em breve implantada aqui uma Nova Ordem que já se faz sentir em toda a Europa» (António Guterres, Opus Dei, ex-primeiro ministro PS, intervenção pública na Casa-Museu de João Soares, ano 2000).



Como é fácil imaginar-se, a partir do conhecimento de que as 400 famílias mais ricas do mundo dão suporte político e financeiro ao Vaticano, o poder de intervenção da Igreja na área económica é enorme. A partir dele, o papado pode fazer e desfazer governos e nações, gerir câmbios e mercados e, sobretudo, tem sempre a última palavra assegurada nas decisões finais dos estados capitalistas. Mesmo quando estes decidem a Paz ou a Guerra, a fome e a abundância, a miséria ou a riqueza. Ainda que, por tácticas e estratégias amadurecidas ao longo de milénios, as hierarquias religiosas permaneçam na sombra.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Para onde vai a Classe Média brasileira?

Para onde vai a Classe Média brasileira?
Sérgio Prieb[1]



Karl Marx e Friedrich Engels no Manifesto Comunista, publicado em 1848, já discorriam que a sociedade capitalista tende cada vez mais a dividir-se em duas grandes classes sociais: a burguesia e o proletariado. Sob esta análise, a classe média por sua natureza de classe intermediária tende a ser conservadora, a única condição para esta tornar-se revolucionária é quando o sistema abala seu status quo, especialmente quando se proletariza.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Máquinas de Guerra: Blackwater, Monsanto e Bill Gates


Máquinas de Guerra: Blackwater, Monsanto e Bill Gates
Silvia Ribeiro - La Jornada
Fonte: Carta O BERRO



Uma reportagem de Jeremy Scahill publicado em The Nation (Blackwater`s Black Ops, 15/09/2010) revelou que o maior exército mercenário do mundo, Blackwater (agora denominado Xe Services) vendeu serviços clandestinos de espionagem à multinacional Monsanto. A Blackwater mudou de nome em 2009, depois de tornar-se famosa em todo o mundo pelas denúncias sobre seus abusos no Iraque, incluindo os massacres de civis. Continua sendo o maior contratante privado do Departamento de Estado dos Estados Unidos em “serviços de segurança”, ou seja, para praticar o terrorismo de estado dando ao governo a possibilidade de negar sua autoria.

LIBERDADE PARA MAHMOUD ZWAHRE E YOUSEF ABDEL HAQ, AMIGOS DO MST E DA VIA CAMPESINA PRESOS PELO GOVERNO FASCISTA DE ISRAEL


LIBERDADE PARA MAHMOUD ZWAHRE E YOUSEF ABDEL HAQ, AMIGOS DO MST E DA VIA CAMPESINA PRESOS PELO GOVERNO FASCISTA DE ISRAEL

MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA
MST BRASIL


 
O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST vem a público para denunciar a prisão ilegal de Mahmoud Zwahre (liderança dos Comitês Populares-Palestina) e do Dr. Yousef Abdel Haq (intelectual palestino de esquerda, de 70 anos, grande militante da luta contra a ocupação israelense). 

Brasil: Contradições da sexta economia do mundo

Contradições da sexta economia do mundo
Por: Igor Felippe Santos

Fonte: ODiario


O Brasil é uma formação social fundada na desigualdade social e violenta concentração de renda, riqueza e capital. Isso é o paraíso para as empresas transnacionais. Quanto maior essa concentração (viável pela falta de um sistema tributário progressivo, que taxe mais que tem mais e movimenta mais dinheiro), maiores as possibilidades de investimentos e lucros.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

O Vaticano e a acumulação da riqueza

O Vaticano e a acumulação da riqueza
Por: Jorge Messias

Fonte: Jornal Avante




«A Doutrina Social da Igreja sustentou sempre que a distribuição equitativa dos bens é prioritária. O lucro é legítimo na justa medida em que for necessário ao desenvolvimento económico. O Capitalismo não é o único modelo válido de organização económica» (João Paulo II, «Centesimus Annus»).

 
«Sou culpado por ter silenciado covardemente no tempo em que deveria ter falado. Sou culpado de hipocrisia e de infidelidade perante a força. Falhei na compaixão tendo negado os mais humildes dos nossos irmãos ...» (Dietrich Bonhoeffer, pastor luterano, depois enforcado com cordas de piano pelos nazis, 1945).


«Toda a História, desde a dissolução da antiquíssima posse comum do solo, tem sido uma história de lutas de classes; lutas entre classes exploradas e exploradoras, dominadas e dominantes, em diversos estádios de desenvolvimento social. Esta luta, porém, atingiu agora um nível em que a classe explorada e oprimida (o proletariado) já não se pode libertar da classe exploradora e opressora (a burguesia) sem simultaneamente libertar para sempre toda a sociedade da exploração, da opressão e das próprias lutas de classes» (Friederich Engels, «Manifesto», 1833).



A «camisa de onze varas» em que o capitalismo se meteu é a mesma que imobiliza o Vaticano. O neocapitalismo gerou dinheiro mas destruiu o produto e desmantelou o aparelho social. A Igreja enriqueceu desmedidamente mas apagou a sua identidade, aquela que motivava o seu clero e unia o seu rebanho. Trocou valores como a fé ou o mito por metal bem sonante. Hoje, olha-se para ela e bem pode dizer-se: «o rei vai nu».

Chovem as provas do seu apetite voraz.


domingo, 15 de janeiro de 2012

Inauguração do Estado Policial EUA 2012

Inauguração do Estado Policial EUA 2012:

Obama assina o “Decreto de Autorização da Defesa Nacional”

Por: Michel Chossudovsky

Fonte: ODiario






Dizer que 1 de Janeiro de 2012 é “um dia triste para os EUA” é um eufemismo. A assinatura do Decreto HR 1540 e a sua passagem a letra de lei equivale a militarizar a aplicação da lei, a revogação do Decreto Posse Comitatus e a inauguração, em 2012, do Estado Policial EUA.

sábado, 14 de janeiro de 2012

LUIZ CARLOS PRESTES: A BANALIZAÇÃO DA IMAGEM DE UM REVOLUCIONÁRIO PELOS GRANDES MEIOS DE COMUNICAÇÃO


LUIZ CARLOS PRESTES: A BANALIZAÇÃO DA IMAGEM DE UM REVOLUCIONÁRIO PELOS GRANDES MEIOS DE COMUNICAÇÃO 
Por Anita Leocadia Prestes*

(Artigo publicado em “Brasil de Fato” de 12 a 18/01/2012, edição 463)
 
Já se passaram mais de 20 anos do desaparecimento de Luiz Carlos Prestes. Tendo sido sempre coerente consigo mesmo e com os ideais revolucionários a que dedicou sua vida, sem jamais se dobrar diante de interesses menores ou de caráter pessoal, Prestes despertou o ódio dos donos do poder, que se esforçaram por criar uma História Oficial deturpadora tanto de sua trajetória política quanto da história brasileira contemporânea.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Os Soldados psicopatas dos EUA II - Violando cadáveres


Soldados psicopatas dos EUA urinando em combatentes mortos
-Povos do mundo, os psicopatas dos EUA querem te dar a morte!


Não sei quanto tempo este vídeo vai estar disponível no youtube. No vídeo aparecem os membros das forças armadas do EUA urinando em combatentes mortos do Taliban.

Nas imagens aparecem quatro homens com uniformes militares americanos que urinam sobre três cadáveres ensanguentados, conscientes de que outra pessoa está filmando.

Também é possível ouvir um deles dizendo "tenha um bom-dia companheiro" para o corpo sobre o qual urina.




quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

África paga caro pela guerra

Os conflitos esquecidos
Por : Luís Vicente*
(*) Intervenção na XXII Assembleia da Paz, Lisboa

Fonte: Jornal Avante
Noventa e cinco por cento das armas usadas no continente africano têm origem norte-americana e europeia
























Os «conflitos esquecidos» (e chamo-lhes propositadamente «esquecidos» porque de tão banalizados que foram, já ninguém fala deles), os «conflitos esquecidos», dizia, na África sub-sahariana, matam em média três mil pessoas por ano, representando um dos maiores dramas que a humanidade atravessa hoje.


Guantanamo : Dez anos de barbárie

Campo de concentração de Guantanamo
Dez anos de barbárie
Fonte: Jornal Avante


Os EUA espezinham direitos cujo cumprimento exigem aos outros países.

Uma década depois de ter sido inaugurado, Guantanamo permanece um exemplo da barbárie que o imperialismo norte-americano impõe ao mundo.



quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Guerra do Iraque: um trilhão de dólares e um milhão de mortos depois...

Guerra do Iraque: um trilhão de dólares e um milhão de mortos depois...
Fonte: Tribunal do Iraque
Autor: octopedia.blogspot.com





Oito anos após o início da “Operação Liberdade do Iraque” (Operation Iraqi Freedom) a coligação liderada pelos Estados Unidos deixa no país um rasto de morte e destruição.

Esta guerra terá tido um custo de um trilhão de dólares, mas é sobretudo o custo humano que tem números arrepiantes: mais de 70 000 soldados americanos e cerca de 1 000 000 de iraquianos mortos, sem contar um número astronómico de feridos e deficientes.
 



terça-feira, 10 de janeiro de 2012

12 mitos do capitalismo

O capitalismo só produz miséria aos povos do mundo
12 mitos do capitalismo
Por: Guilherme Alves Coelho
Fonte: ODiario



São muitos e variados os tipos e meios de manipulação em que a ideologia burguesa se foi alicerçando ao longo do tempo. Um dos tipos mais importantes são os mitos. Trata-se de um conjunto de falsas verdades, mera propaganda que, repetidas à exaustão, acriticamente, ao longo de gerações, se tornam verdades insofismáveis aos olhos de muitos.
 

Um comentário amargo, e frequente após os períodos eleitorais, é o de que “cada povo tem o governo que merece”. Trata-se de uma crítica errónea, que pode levar ao conformismo e à inércia e castiga os menos culpados. Não existem maus povos. Existem povos iletrados, mal informados, enganados, manipulados, iludidos por máquinas de propaganda que os atemorizam e lhes condicionam o pensamento. Todos os povos merecem sempre governos melhores.

A mentira e a manipulação são hoje armas de opressão e destruição maciça, tão eficazes e importantes como as armas de guerra tradicionais. Em muitas ocasiões são complementares destas. Tanto servem para ganhar eleições como para invadir e destruir países insubmissos.


segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

A saída dos EUA do Iraque é uma ilusão

A saída dos EUA do Iraque é uma ilusão
O comando militar dos EUA continuará, sob a aparência da segurança e treino militar
James Denselow
Fonte: Uruknet | Tradução de F. Macias

Tribunal Iraque


39.000 soldados deixam o Iraque, mas o comando militar dos EUA continuará, sob a aparência da segurança e treino militar.


Barack Obama saiu-se bem com uma das suas promessas eleitorais, ao anunciar: “Após quase nove anos, a guerra dos EUA no Iraque vai chegar ao fim.” A declaração de soberania dos Iraquianos – significando nenhuma imunidade legal para as forças dos EUA – foi o factor determinante e 39.000 soldados norte-americanos vão sair do Iraque até ao final do ano.


Jonathan Steele escreveu que a guerra do Iraque estava no fim e que os EUA tinham aprendido “ que pôr botas ocidentais em solo estrangeiro para fazer uma guerra, particularmente num país muçulmano, é loucura”. No entanto esta loucura pode continuar com um aspecto diferente, assim como existe uma grande diferença entre a retórica e a realidade à volta da saída dos norte-americanos do Iraque. De fato, há uma série de caminhos através dos quais os EUA poderão exercer influência militar no país.
 

domingo, 8 de janeiro de 2012

Os EUA, «Ditadura Democrática»

Os EUA, «Ditadura Democrática»
A caminho de um estado totalitário e militar


Por: Miguel Urbano Rodrigues
Fonte: ODiario


A escalada de leis reacionárias nos EUA assinala o fim do regime democrático na grande Republica.
A Lei da Autorização da Segurança Nacional promulgada por Obama revoga na prática a Constituição bicentenária daquele país. A partir de agora qualquer cidadão sobre o qual pese a simples suspeita de ligações com «o terrorismo» pode ser preso por tempo ilimitado. E eventualmente submetido à tortura no âmbito de outra lei aprovada pelo Congresso.

sábado, 7 de janeiro de 2012

Evangélicos: A teologia da prosperidade é o " conto do vigário" evangélico

Evangélicos: Templo é dinheiro,  fé & Negócios.
"Se Jesus é o caminho, os pastores evangélicos são o pedágio"
Teologia da prosperidade- o “conto do vigário” evangélico

  



Enquanto o rebanho de crentes anseia ao morrer ir pro paraíso celestial. Os apóstolos, bispos e pastores evangélicos preferem o paraíso fiscal aqui na terra mesmo.

Apesar de não ser especialista, antropólogo, sociólogo ou cientista social, me preocupo com um assunto que já deveria estar esclarecido em todo o mundo, se não fossem os mais variados tipos de pessoas espalhadas pelo globo pregando suas doutrinas e dogmas criados da sua imaginação fértil.

O que vemos hoje no Brasil, em diversos canais da televisão aberta, uma profusão de seitas evangélicas, com um discurso ultra-conservador, atingindo milhares de pessoas diáriamente, vendendo falsos milagres,falsas curas e falsos prodígios, que beiram o ridículo.

Um Manual do crime impune

Padres são uma ameaça à infância
Um manual do crime impune
Por: Jorge Messias


«A Igreja não é uma grande empresa porque a Igreja tem uma desmultiplicação de pessoas jurídicas. Cada uma dessas entidades é uma empresa pequena. O elo entre todas elas é a Igreja como comunhão. Houve outros países que cometeram o erro de concentrar tudo na personalidade jurídica da diocese …» (Cardeal-patriarca, D. José Policarpo em entrevista ao Diário de Notícias, Dezembro de 2011).

«As Misericórdias, as IPSS, os Centros Sociais, representam uma panóplia muito pesada para nós. Esse tecido empresarial está a actuar já neste momento. São instituições que subsistem porque têm tido um apoio estruturado e negociado com o Ministério da Segurança Social e … bem! O Estado tem consciência de que através das nossas instituições presta um serviço público mais barato com grande qualidade humana e espiritual e, hoje, até técnica. A ajuda do Estado, neste momento, não oferece, quanto a mim, razão de queixa. A única coisa que está a acontecer é que não abre a novas frentes!» (idem, ibidem).

Passagens da Constituição da República Portuguesa: «É tarefa fundamental do Estado… promover o bem-estar e a qualidade de vida do povo e a igualdade real entre os portugueses... mediante a transformação e modernização das estruturas económicas e sociais – Art. 9.º; as igrejas e outras comunidades religiosas estão separadas do Estado - Art. 41.º; incumbe prioritariamente ao Estado...orientar a sua acção para a socialização dos custos dos cuidados médicos e medicamentosos – Art. 64º »

Numa recente entrevista do cardeal-patriarca de Lisboa, o mais elevado membro da hierarquia católica reconheceu implicitamente um facto evidente mas até aqui deliberadamente ignorado pelo clero: a Igreja amolda-se aos gostos dos mercados. Como empresa capitalista, entra nos negócios correntes para garantir a ampliação dos seus lucros e uma maior penetração na sociedade; sob diferentes capas instala em todos os sectores sociais redes de malha fina cada vez mais extensas e diversificadas que obedecem cegamente às orientações centrais do Vaticano.

 

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Portugal: Há no actual Governo algo que faz lembrar Janus

Janus tinha duas faces, uma olhando para a frente e outra para trás
Como Janus...
Fonte: Jornal Avante
 Por: Aurélio Santos



Celebrámos há poucos dias mais uma passagem de ano. Manda a tradição ancestral que a 1 de Janeiro se formulem votos de um Bom Ano, se retomem promessas e se renove a esperança de ver cumpridos sonhos, tantas vezes adiados a vida inteira.

A festa do Ano Novo chegou até nós vinda da Roma antiga em que este dia era dedicado a Janus. Janus, o deus das portas, o deus da transição entre o passado e o futuro, entre a guerra e a paz entre o atraso e a civilização. Janus o deus bifronte com discursos opostos.

Há no actual Governo algo que faz lembrar Janus.

Manobras reacionárias na Rússia

Comunistas alertam para manobras reaccionárias
Fonte: Jornal Avante





O Partido Comunista da Federação Russa (PCFR) adverte para as manobras em torno da contestação popular à alegada fraude eleitoral cometida por elementos ligados ao Rússia Unida, partido de Vladimir Putin e Dmitri Medvedev, nas recentes legislativas realizadas no país.

Shostakovich e Prokofiev e a música erudita na União Soviética


Cartaz anunciando sinfonia de Shostakovich na URSS
Shostakovich e Prokofiev e a música erudita na União Soviética


Não podendo negar que dois dos maiores gênios da música erudita do século XX são soviéticos, e que produziram belíssimas obras justamente no período de Stalin, a crítica anticomunista espalhou muitos mitos sobre uma suposta relação conflituosa entre os compositores e o governo. Tentam, dessa forma, efetuar uma leitura desses grandes compositores à sua própria imagem e semelhança reacionária.



Dois dos maiores nomes da música erudita mundial do século XX tiveram sua projeção na União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), e mais especificamente, na URSS do período de Stalin: Dmitri Shostakovich e Serguei Prokofiev.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Passos Coelho aos Professores e estudantes portugueses: EMIGREM ESTÚPIDOS !

EMIGREM ESTÚPIDOS !!!!
Declaração do lacaio da UE de plantão, que exerce atualmente as funções de Primeiro-Ministro de Portugal, Sr. Pedro Passos Coelho.

" No tempo do fascista Salazar éramos pobres e ridículos. Veio Abril/74 e nós deixamos de ser ridiculos. Com os sucessivos govêrnos do PS, PSD e CDS-PP ( não se enganem, esses tres partidos "são farinha do mesmo saco" ) voltamos a ser ridículos !."


Dramático, trágico ,  ridículo e também cômico, não fosse sintomático do que está por vir!


Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro de Portugal, direitista, simplesmente sugeriu que os professores e a juventude desempregada de Portugal emigrem, indicando inclusive os países de lingua portuguesa, como Brasil e Angola.



A inexorável crise económica global: Uma visão apocalíptica de 2012

A inexorável crise económica global:

Uma visão apocalíptica de 2012

– A perspectiva económica, política e social para 2012 é profundamente negativa
por: James Petras



A perspectiva económica, política e social para 2012 é profundamente negativa. O consenso quase universal, mesmo entre economistas ortodoxos da corrente dominante, é pessimista em relação à economia mundial. Embora, mesmo aqui, as suas previsões subestimem o âmbito e profundidade das crises, há razões poderosas para acreditar que no princípio de 2012 marchamos rumo a um declínio mais pronunciado do que foi experimentado durante a Grande Recessão de 2008-2009. Com menos recursos, maior dívida e crescente resistência popular em arcar com o fardo de salvar o sistema capitalista, os governos não podem salvar o sistema.

Muitas das maiores instituições e relações económicas que foram causa e consequência da expansão capitalista mundial e regional ao longo das últimas três décadas estão em processo de desintegração e confusão. Os novos centros de crescimento, China, Índia, Brasil, Rússia, que durante uma "década curta" proporcionaram um novo ímpeto para o crescimento mundial cumpriram o seu curso e agora estão a desacelerar rapidamente e continuarão assim ao longo do novo ano.