LOBBY DA MACONHA 2 : Os maconheiros contra-atacam... defendendo seu uso


LOBBY DA MACONHA 2 :

Os maconheiros contra-atacam... defendendo seu uso



Por esse motivo volto ao tema, postando parte de texto enviado pelo camarada Jason via e-mail, com algumas alterações feitas por este blog. O MAFARRICO

Por JASON BORBA

Alguns conhecidos meus, dizem que a maconha dos anos 60 era uma coisa e que hoje é outra.

Hoje praticamente só existe a maconha transgênica, mesmo as "plantadas em vasinhos", que foi desenvolvida em laboratórios do crime organizado e principalmente nos laboratórios militares, principalmente os norte-americanos.

Trata-se de uma das substâncias elaboradas para uso militar de larga e tacitamente livre disseminação no meio militar.

O princípio ativo da maconha, foi então artificialmente maximizado dezenas de vezes e causa fortíssima dependência - muito ao contrário do que afirmam os que hoje ingenuamente (ou não) advogam o livre e benéfico uso da maconha.

E dizia-se, então, que a dependência era apenas "psicológica".O seu uso deve então ser combatido, seus efeitos nocivos à consciência e à saúde devem ser amplamente discutidos - a meu ver.

Por outro lado, sobre a criminalização ou descriminalização do uso, esse é um outro debate, porque faz parte da discussão em profundidade de toda a estratégia de combate a esse grande mal.

Com efeito, o processo que leva o indivíduo a viciar-se em maconha (e a natureza fortemente viciadora do uso da maconha hoje é científico hoje, sjm) é muito complexo e conjuga-se com outras questões que vão muito além do processo em si.

Trata-se:
a) de uma crise social, que é a crise da sociedade de classes;
b) a dissolução irrevogável da família burguesa;
c) a desinformação hipócrita deliberada de todo o sistema ideológico;
d) toda a dialética da alienação que perpassa os indivíduos de todas as classes no sistema.

As terapias que temos para o tratamento desse e outros infernos da dependência química são um mundo a debater e a desenvolver, e isto sim, a popularizar - elas são caríssimas, pois é desenvolvida com competência quase que tão somente em clínicas particulares.

E essas terapias já colhem o indivíduo que já foi vitimado pelo vicio, pela dependência química.
Confesso que na sociedade burguesa eu não tenho ainda um quadro completo do que deva ser feito, quais as bandeiras de uma luta de resistência nesses quadrantes.

Tráfico é tráfico, crime, uso é uso e o usuário é uma vítima, não outra coisa - parece ser a primeira postura que serve de ponto de partida para cuidar dessa questão tão complexa.


Comentários

  1. Desculpa aí mas maconha vicia menos que coca cola, chocolate, e mesmo açúcar, seus danos são infinitamente menores, até água em excesso faz mal. A sociedade socialista terá que encarar de frente essa situação, o que estimula o vício sãos as frustrações cotidianas da sociedade capitalista. Dentre todas as drogas, a maconha é das únicas que não perdeu seu potencial de fruição, ninguém usa maconha para brigar ou para produzir mais no serviço, a não ser que seja cantor de reggae. No pós socialismo, todo mundo terá paz e consciência para fazer a cabeça, conto com isso.
    Saudações!

    ResponderExcluir
  2. Companheiro cappacete agradeço teu comentário e o acho pertinente na discussão desse tema.
    Mas temos divergências,,,,
    1-O uso crônico da erva vicia e faz mal a saúde sim....
    Existe comprovação médico/ científica comprovando todos os males gerados por esse vício. Psiquiatras, especialistas em Alcool e drogas já publicaram estudos nesse sentido.
    2-A contradição que fica evidente, quando vemos as campanhas anti-tabagistas e as tentativas de liberação da maconha. Cigarro vicia muito( talvez até mais que a maconha) , provoca diversos tipos de doenças gravíssimas, mas num deixa ninguém doidão. Existe comprovação que o uso crônico da maconha pode levar ao desenvolvimento de algumas doenças mentais EX- Esquizofrenia.
    3-Dizer que a liberação da maconha acaba com o tráfico é querer colocar a pecha de alienado em todo o mundo.
    4-Me desculpa , mas podemos dizer que viver faz mal a saúde....quanto mais vivemos, estamos sujeitos ao desenvolvimento de várias doenças ( Ex- Cancer).
    5-Como disse no texto o meu amigo Jasom....usuário é usuário...não têm porque, não pode e não deve ser criminalizado.
    6-A questão do alccol e das drogas devem ser tratadas como SAÚDE PÚBLICA , com assistência universal, integral e gratuita.

    No mais fico muito honrado com tua participação no MAfarrico. Ainda gostaria de te dizer que gosto e visito teu blog e que o recomendo a todos.
    Abraços
    Beto pelo MAFARRICO

    ResponderExcluir
  3. adoro maconha fumo a + de 35 anos e to de boa
    curitiba

    ResponderExcluir
  4. Amigo vejamos o que a lei seca implantada nos Eua no século passado trouxe de experiência para avaliarmos. Proibiram uma substância que conhecidamente é maléfica ao ser humano mas que era aceita e utilizada amplamente pela sociedade. O que aconteceu? E no caso da maconha? Não te parece que ela é cada vez mais aceita e utilizada pela sociedade? As leis tem que refletir a sociedade.... logo se a sociedade está mudando é bem provável que as leis acompanhem a mudança (numa velocidade muito menor como sempre)

    ResponderExcluir
  5. os nossos governantes gastam 3,5 milhoes ao ano para combater o trafico não seria mais correto
    gastar o mesmo com eduacão,saúde,reforma agraria
    etc...
    LEGALISE JÁ
    Assim não precisariamos ir em "boca de fumo".
    NÃO TOMARIAMOS TAPA NA "CARA" POR SER USUARIO.
    fariamos o cultivo em casa.
    PORQUE ALCOOL SIM? PORQUE MACONHA NÃO

    ASS: *RTS*

    ResponderExcluir
  6. maconha é muito bom eu gosto

    ResponderExcluir
  7. ass cascão Amigo vejamos o que a lei seca implantada nos Eua no século passado trouxe de experiência para avaliarmos. Proibiram uma substância que conhecidamente é maléfica ao ser humano mas que era aceita e utilizada amplamente pela sociedade. O que aconteceu? E no caso da maconha? Não te parece que ela é cada vez mais aceita e utilizada pela sociedade? As leis tem que refletir a sociedade.... logo se a sociedade está mudando é bem provável que as leis acompanhem a mudança (numa velocidade muito menor como sempre)

    ResponderExcluir
  8. Por coencidencia estou fumando nesse momento que leio esse tpico ,Sera q gosto?

    ResponderExcluir
  9. Disculpade a minha fala,eu son galego, o unico motivo pra que os gobernos luiten contra a maconha e que a unha planta que eu cultivo na miña casa non lle poden poñer un selo e cobrar impostos coma co alcohol ou o tabaco, nada mais.

    Con respecto a saude e certo que non e boa, mais como tantas outras cosas coma o alcohol ou o tabaco, o feito de que pode desenrolar unha esquizofrenia e mentira comprobada o unico que pode facer e descubrir unha esquizofrenia latente que xa estaba no noso cerebro agachada e que manifestase mediante a maconha, o alcohol ou simplemente unha situacion de alto estres.

    Nadie delinque pola maconha pero a maneira de pensar cambia nos maconheiros, o pensamento faise mais libre e aberto, non coñezco ningun maconheiro racista ou maltratador, pero si a muitos que estan en contra do sistema actual imposto polos gobernos e basado no consumo salvaxe e a competenza mais salvaxe ainda, e iso e unha cousa que os gobernos odian, a apertura de mente das persoas.

    Maconha libre xa.

    ResponderExcluir
  10. ai seu massarico fume um baseado e fique relaxado

    ResponderExcluir
  11. Lamento os infelizes viciados que perderam o discernimento como consequência lógica do envenenamento. Tornaram-se defensores de quem os explora e arruína. Sem saber, são vítimas "satisfeitas".

    ResponderExcluir
  12. Lamento os infelizes viciados que, em consequência lógica do vício, perderam o discernimento e passaram a defender quem os explora e envenena. Sem saber, são vítimas "satisfeitas".

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Redesenhar o mapa da Federação Russa: Partição da Rússia após uma III Guerra Mundial?

DESENVOLVIMENTO DO HOMEM E DA SOCIEDADE - Da comunidade primitiva ao fim do feudalismo

O movimento operário e sindical