O exército colombiano converteu-se num autêntico exército ocupante contra o seu próprio povo


Descoberta mais uma vala comum

na Colômbia


Defensores dos direitos humanos na Colômbia anunciaram a descoberta de mais uma vala comum no departamento de Meta, região onde, em Dezembro de 2009, foi desvendada a maior vala comum do continente. Nela estavam dois mil cadáveres de «falsos positivos», homens apresentados pelo exército colombiano como combatentes das FARC abatidos, mas que, na verdade, eram, na sua maioria, jovens recrutados com promessas de trabalho e posteriormente executados sumariamente.

A nova vala comum contém mais de 1500 corpos e os representantes das vítimas dos crimes do Estado acreditam que se trata de «falsos positivos».

Os deputados do Pólo Democrático Alternativo Gloria Inés Ramírez e Iván Cepeda, que há alguns meses denunciaram no parlamento nacional os indícios da existência desta vala, deslocaram-se ao local junto com membros da procuradoria-geral a fim de observarem a exumação de 66 cadáveres.

As investigações forenses vão determinar se os corpos são de combatentes das FARC, ou se se trata, mais uma vez, de «falsos positivos», algo que o governo nega, tal como no caso anterior.

As organizações humanitárias e as estruturas de defesa das vítimas e dos desaparecidos sublinham que foi graças aos relatos dos familiares que se logrou descobrir mais uma vala comum, por isso instaram as comunidades a denunciar as situações conhecidas e a apresentar as suas suspeitas para que se proceda ao respectivo apuramento.

«A Colômbia pode ser uma gigantesca vala comum. O exército colombiano converteu-se num autêntico exército ocupante contra o seu próprio povo», disse à Telesur um dos advogados das vítimas e familiares reagindo à macabra descoberta.

Texto original no sítio do Jornal Avante- Portugal


Comentários

  1. É isso mesmo camarada, hoje foi dia de festa no BraSil.

    01/01/2011
    Em seu primeiro discurso, Dilma chora ao falar de amigos mortos na ditadura

    Durante seu primeiro discurso como presidente eleita, na Câmara dos Deputados, Dilma Rousseff chorou ao se lembrar dos seus amigos que morreram no combate à Ditadura Militar no Brasil. A presidente participou de grupos que faziam o enfrentamento armado aos militares e foi presa durante dois anos.


    “Dediquei toda a minha vida a causa do Brasil. Entreguei minha juventude ao sonho de um país justo e democrático. Suportei as adversidades mais extremas infligidas a todos que ousamos enfrentar o arbítrio. Não tenho qualquer arrependimento, tampouco ressentimento ou rancor. Muitos da minha geração, que tombaram pelo caminho, não podem compartilhar a alegria deste momento. Divido com eles esta conquista, e rendo-lhes minha homenagem”, disse Dilma, chorando em seguida.

    A presidente também foi aos prantos após falar dos ADVERSÁRIOS e dizer que será a presidenta de TODOS os brasileiros. “Mais uma vez estendo minha mão aos partidos de OPOSIÇÃO e as parcelas da sociedade que NÃO estiveram conosco na recente jornada eleitoral. NÃO haverá de minha parte discriminação, privilégios ou compadrio. A partir deste momento sou a presidenta de TODOS os brasileiros, sob a égide dos valores republicanos”, afirmou a nova presidente.

    “Esta dura caminhada me fez valorizar e amar muito mais a vida e me deu sobretudo coragem para enfrentar desafios ainda maiores. Recorro mais uma vez ao poeta da minha terra: "O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem".

    ResponderExcluir
  2. Pois é camarada, esse URIBE...

    01/05/2011
    Uribe comparou Chávez a Hitler, revela WikiLeaks

    O ex-presidente colombiano Álvaro Uribe, em conversa com uma delegação do Congresso dos Estados Unidos em 2007, comparou o governante venezuelano, Hugo Chávez, com o ditador alemão Adolf Hitler, segundo relatou um documento diplomático divulgado pelo WikiLeaks e publicado no último sábado (30/04) pelo jornal colombiano El Espectador.

    A comparação foi feita por Uribe em 28 de novembro daquele ano e relatada em uma mensagem enviada a Washington pelo então embaixador norte-americano na Colômbia, William Brownfield, indica o jornal.

    Chávez, além de ter um suposto plano expansionista do "socialismo do século XXI", "podia ser comparado como ameaça para os países latino-americanos ao ditador Adolf Hitler para a Europa", teria afirmado Uribe, segundo o documento.

    http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticia/URIBE+COMPAROU+CHAVEZ+A+HITLER+REVELA+WIKILEAKS_11599.shtml

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Redesenhar o mapa da Federação Russa: Partição da Rússia após uma III Guerra Mundial?

DESENVOLVIMENTO DO HOMEM E DA SOCIEDADE - Da comunidade primitiva ao fim do feudalismo

O movimento operário e sindical