A esquerda de estimação da burguesia Brasileira em dois atos

Aldo Rebelo
O "comunista" de estimação dos ruralistas brasileiros



O clima de festa que marcou a posse do novo presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), Homero Pereira (PSD-MT), colocou panos quentes nas discussões internas da bancada ruralista.

A reportagem é publicada pelo jornal Valor, 15-06-2012.

O jantar, que teve a presença de dois ministros e 200 convidados, ocorreu na quarta-feira, menos de uma semana depois da reprimenda pública da presidente Dilma Rousseff ao ministro da Agricultura,Mendes Ribeiro. O ministro deu declarações sobre a possibilidade de negociações em torno da MP do Código Florestal, ao sair de um encontro com a presidente. Na sexta-feira, o porta-voz da Presidência, Thomas Traumann, disse que Mendes não estava autorizado a falar sobre essas negociações.

Crítico feroz da gestão Dilma, o deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) recebeu afagos públicos do ministro. "Algumas pessoas se propõem a serem as melhores naquilo que fazem e o Caiado é um exemplo disso", discursou.

Mas o mais aplaudido da noite foi o atual ministro dos Esportes, deputado Aldo Rebelo (PCdoB). Relator do projeto na Câmara, em 2010, Rebelo inflamou os ruralistas com um duro discurso contra ONGs estrangeiras que, em sua opinião, não deveriam ter mais poder no Brasil do que em seus países de origem. Em tom de campanha, o ministro disse que os deputados não deveriam "se intimidar por quem busca dobrar os representantes do povo". O discurso foi elogiado por todos que o sucederam ao microfone.

Homenageado da noite, Homero Pereira alertou que a atividade rural enfrenta "inúmeras ameaças", como a falta de infraestrutura, de políticas agrícolas adequadas e insegurança jurídica.







Lula e Maluf diferentes? sim! .....mas, servem o mesmo patrão
Maluf e PT, tudo a ver



As repercussões da aliança fechada entre o PT e Paulo Maluf para a disputa da prefeitura de São Paulo.

As repercussões do apoio de Paulo Maluf ao candidato do PT a prefeitura de São Paulo foram enormes. Do tamanho da falta de memória que dizem caracterizar o povo brasileiro. Como o Olhar Comunista não sofre desse mal, é preciso lembrar que o "filhote da ditadura", nas palavras do falecido Brizola, já havia apoiado Marta Suplicy no 2º turno das eleições paulistanas em 2004. Que ele e seu partido, o PP, fazem parte da base de sustentação dos governos petistas há quase uma década. Que a política por eles implementada faz qualquer empreiteiro sorir. Enfim, Maluf e PT, tudo a ver...

A foto de Lula apertando as mãos do ex-governador e prefeito, como padrinho deste "casamento", só causou rebuliço na mídia (aliada de primeira hora de Serra, vai explorar todas as contradições da trajetória petista), entre as viúvas de um PT que não existe mais - há muito tempo, aliás - e entre oportunistas deslavados como a própria Marta Suplicy, que recebeu o mesmo apoio em 2004 e agora, escanteada das hostes do grão-petismo, vai à imprensa criticar o "feito". Uma única nota de dignidade em toda essa história ocorre com a postura de Luiza Erundina, que retirou seu nome da chapa encabeçada por Fernando Haddad.




O Mafarrico Vermelho

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Redesenhar o mapa da Federação Russa: Partição da Rússia após uma III Guerra Mundial?

DESENVOLVIMENTO DO HOMEM E DA SOCIEDADE - Da comunidade primitiva ao fim do feudalismo

O movimento operário e sindical