Pesquisa Mafarrico

Translate

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Japão: Um Ministro fascista destilando seu ódio eterno à humanidade

 Taro Aso - Um Ministro Japonês fascista destilando seu ódio à humanidade

 Fonte: Cantigueiro


 

Uma onda reacionâria percorre o mundo. Cabe aos povos inverter a situação. A juventude no Japão e o povo em geral ê muito inculto. Numa pesquisa , a juventude japonesa pensava que foram os Russos que lançaram a Bomba atômica em Hiroshima e Nagasaki. Assim,não ê de estranhar a votacão num velho fascista Japonês, que afirmou o que os governantes ocidentais já fazem com suas "políticas de austeridade", impostas aos seus povos, gostariam de dizer:

«Os cuidados de saúde para doentes mais idosos significam um custo desnecessário para o país e a estes pacientes deveria ser permitido morrer rapidamente para aliviar a pesada carga financeira que representa o seu tratamento na economia japonesa». (Taro Aso - Ministro Japones)

 
 
Estas são as ideias do novo ministro Taro Aso, do governo recentemente empossado no Japão, oriundo da direita mais reaccionária e cavernícola.
A notícia nem tem por onde ser comentada! O energúmeno pertence a uma longa linhagem de imperiais canalhas que, e só para folhear a página da História mais recente, se aliou a Adolf Hitler... com os resultados trágicos que se conhecem.
É uma marca d’água! Sempre que esta estirpe de direita chega ao poder, seja em que lugar do mundo for... acontecem coisas “prodigiosas”.
Igualmente uma marca d’água é o facto de juntarem a hedionda canalhice à cobardia, como se pode ver pelas tentativas de “explicar melhor” aquilo que disse.


O energúmeno Taro Aso - a face medonha e peçonhenta do fascismo Japonês
 
No caso – improvável – de o fascista japonês não saber como se faz esse "controlo da despesa", leia uns jornais portugueses. Informe-se. Enquanto não tiver coragem para fazer nada mais “radical”... baixe as pensões aos idosos para níveis de fome. Retire-lhes os transportes pagos para ir a consultas e tratamentos. Feche os centros de saúde que lhe fiquem próximos (uma viagem muito longa para um velho em estado crítico e em choque, pode ser decisiva). Limite o acesso às consultas e medicamentos. Desertifique as suas aldeias. Ponha os olhos em nós!

" Cantigueiro "



Mafarrico Vermelho
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário