REDUZIR CO2 NÃO IMPEDE O AQUECIMENTO GLOBAL

LUIZ CARLOS MOLION: REDUZIR CO2 NÃO IMPEDE O AQUECIMENTO GLOBAL


Caros leitores.


Este artigo do Professor Luiz Carlos Molion, mesmo datado de dezembro de 2009, permanece atual pois a "Lavagem Cerebral", produzida pela grande mídia nacional e internacional, pelas criminosas ONGs internacionais e seus agentes infiltrados em todos os países e governos e pelas Potências Mundiais e seu Capital, continua cada vez mais, insandecida!

O Bombardeio Midiático promovendo a "Farsa do Aquecimento Global Antropogenico", com a clara intenção (só idiotas não vêm esse fato) de interromper o crescimento das nações emergentes e subdesenvolvidas, não para nunca!

Deixo bem claro a minha posição de marxista e ambientalista. O fato de eu não acreditar nesta bem montada farsa do aquecimento global antrópico, não faz de mim em hipótese alguma, um defensor da destruição da natureza. Pelo contrário, sei há mais de 50 anos que o capitalismo, antes e mesmo depois da sua etapa superior do imperialismo, é o sistema mais destruidor, nefasto e criminoso da face da terra. Não destrói somente a natureza. Assassina as mentes e os corações de toda a humanidade com sua apologia do egoísmo, do individualismo, do hedonismo, do desrespeito a tudo e a todos, do consumismo desenfreado e predador, da competição, do poder, etc e tal... enfim, a lista é imensa! Tudo isto com um único objetivo, a "Dominação" e a posterior alienação e aniquilação de tudo de bom que o ser humano tem.

Acrescento a esta lista os milhões de seres humanos assassinados anualmente pelo Capital-Imperialismo, pela fome, doenças, ditaduras, invasões e Guerras !

Lamento e condeno, apesar de sempre ter votado em Lula e agora em Dilma, a descabida e criminosa adesão dos seus Governos aos programas de "Descarbonização" da economia e da lamentável aceitação do "Mercado de Carbono", umas das últimas e sinistras criações do Capitalismo Financeiro Internacional, um doente terminal (que infelizmente nunca morre) à beira de entrar novamente numa " CTI ".

Quanto a posição dos partidos de esquerda, "socialistas" e "comunistas" e de seus políticos, dos ecossocialistas, dos jornalistas e blogueiros progressistas, que defendem dogmáticamente o "Aquecimento Global Antropogenico", eu deixo aqui a frase de Slavoj Zizec: "Com esta esquerda que esta aí, quem precisa de direita?".

O velho e bom Marxismo está baseado, muito resumidamente, em duas premissas básicas e irrefutáveis: " A mais valia e a luta de classes !"

O Ecossocialismo, parte de uma premissa FALSA: " O Aquecimento Global Antropogenico", baseado em modelos matemáticos que não correspondem a realidade e a complexidade dos fenômenos climáticos, criados pelo hediondo e criminoso IPCC, financiado pela Capital-Imperialismo das Oligarquias Imperiais, que financiam também as "queridinhas" "ONGs" e "Movimentos Sociais", que de brasileiros nada tem, tão apreciados pelos auto-denominados Ecossocialistas.

Quantos livros vocês, Ecossocialistas, leram sobre o Aquecimento Global ? O que vocês sabem sobre "O Taco de Hóquei"? Do mais do que canalha Rajandra Pachauri, presidente do IPCC ? Sobre as confissões de Phil Jones à BBC ? Sobre o Aquecimento Medieval? Sobre a Pequena Idade do Gelo? O que sabem sobre o Diálogo - Interamericano?

Afinal, quem são vocês ? Papagaios de Pirata? Só repetem: Aquecimento Global, Aquecimento Global. CO2, CO2... Serão vocês papagaios do Pirata-Mór ? Sinceramente, não duvido !

Concluindo, senhores Ecossocialistas, para mim, do Marxismo vocês passaram longe !!!

Até a próxima,

Maurício Porto, Professor há 29 anos. Leciona Desenho, Perspectiva e Computação Gráfica. É também Ilustrador de arquitetura há 45 anos. Em 2006, recebeu o Título de " Sócio Honorário do Instituto de Arquitetos do Brasil / RJ ".


O Mafarrico visita diáriamente o blog do Maurício Porto

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Redesenhar o mapa da Federação Russa: Partição da Rússia após uma III Guerra Mundial?

DESENVOLVIMENTO DO HOMEM E DA SOCIEDADE - Da comunidade primitiva ao fim do feudalismo

O movimento operário e sindical