Pesquisa Mafarrico

Translate

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

O fortalecimento do KKE indica, de novo, uma tendência para o reagrupamento de forças à sua volta

O fortalecimento do KKE indica, de novo, uma tendência para o reagrupamento de forças à sua volta 
Partido Comunista da Grécia (KKE)


  • Nas eleições do dia 25 de janeiro, o KKE teve 5,5% dos votos, um aumento de 1% (+ 60.000 votos), em comparação com as eleições parlamentares de 2012, marcando de novo uma tendência positiva para o reagrupamento de forças em torno do KKE, uma tendência já antes verificada nas eleições parlamentares da UE, nas eleições regionais e locais e nas iniciativas do KKE no movimento operário. . 
  • O KKE alcançou o terceiro lugar em 11 regiões eleitorais: 2ª região do Pireu, Samos, Lesbos, Lefkada, Zakynthos, Kephalonia, Kerkyra, Larisa, Trikala, Prebeza e Boiotia.  
  • O KKE elegeu 15 deputados (tinha 12). . 
  • O SG do CC do KKE, Dimitris Koutsoumpas, na sua declaração, saudou os milhares de trabalhadores do nosso país e a juventude, que responderam ao apelo do KKE e contribuíram hoje para o seu fortalecimento, confirmando de novo a tendência positiva para o reagrupamento de forças em torno do partido. Em particular, saudou aqueles que votaram no KKE pela primeira vez, porque apreciaram a sua firmeza, coerência e generosidade. . 
  • Os resultados das eleições refletem o grande descontentamento e a raiva do povo contra a ND e o PASOK, os partidos que mergulharam o povo na pobreza e no desemprego durante a crise económica. Expressam, em grande medida, a falsa esperança de que o novo governo do SYRIZA pode seguir uma linha política a favor do povo. A formação de um governo do SYRIZA – isolado ou em coligação – vai seguir o velho caminho: o caminho de sentido único da UE, as táticas de exigências limitadas, de recuo e compromisso, os compromissos com o grande capital, os monopólios, a UE e a NATO. . 
  • É negativo que um partido nazi mantenha uma alta percentagem entre o eleitorado. 


Declaração do SG do CC do KKE, DIMITRIS KOUTSOUMPAS, sobre os resultados da eleição de 25 de janeiro de 2015 


Em primeiro lugar, gostaríamos de saudar os milhares de trabalhadores do nosso país e os jovens que responderam ao apelo do KKE e contribuíram para o seu fortalecimento hoje, confirmando de novo a tendência positiva para o reagrupamento de forças em torno do KKE, a tendência para recuperar votos. Esta tendência surgiu no ano passado, nas eleições parlamentares da UE, nas eleições regionais e municipais e continuou em todas as diversas lutas do povo, no trabalho, no sindicalismo e no mais amplo movimento popular. 

Em particular, gostaríamos de saudar as pessoas que votaram no KKE pela primeira vez, porque apreciaram a sua firmeza, coerência e generosidade. 

Como um todo, os resultados eleitorais refletem o grande descontentamento e a raiva do povo contra a ND e o PASOK, os partidos que mergulharam o povo na pobreza e no desemprego durante a crise econômica. 

É claro que também expressam, em grande medida, a falsa esperança de que o novo governo do SYRIZA pode seguir uma linha política a favor do povo. 

Com base nas declarações e posições oficiais do SYRIZA, antes e durante a campanha eleitoral, o KKE avaliou que a nova composição do Parlamento e a formação de um governo do SYRIZA – isolado ou em coligação – vai seguir o velho caminho: o caminho de sentido único da UE, os compromissos com o grande capital, os monopólios, a UE e a NATO, com implicações negativas para o nosso povo e o país. Mais uma vez o povo vai pagar o preço por essas escolhas. 

Consideramos particularmente negativo o facto de um partido nazi, um partido com específica atividade criminosa penal, um partido que foi formado pelos mecanismos do sistema, um partido que é claramente contra os interesses do povo, tenha recebido, novamente, uma percentagem significativa de votos do eleitorado. 

Globalmente, consideramos que a linha de contra-ataque e rutura com o caminho de desenvolvimento capitalista e a UE e contra as políticas que apoiam este caminho, através da assimilação e da passividade, deve ser reforçada entre o povo e o movimento. 

O KKE aumentará os seus esforços e iniciativas, em relação aos graves problemas dos trabalhadores e do povo, com as nossas propostas para o alívio dos desempregados, das famílias das camadas populares, dos trabalhadores por conta própria, dos agricultores e dos estudantes. 

Aumentará os seus esforços para o reagrupamento do movimento operário e popular, a construção de aliança do povo, para que o povo realize as suas esperanças e expectativas e se liberte a si próprio do jugo dos monopólios. 

Vamos lutar dentro e fora do parlamento, com a força que o povo dá ao nosso partido, também para denunciar os planos que estão a ser fabricados contra o povo. 

Vamos lutar de forma dinâmica, como oposição militante dos trabalhadores e do povo, como organizador e força motriz da luta dos trabalhadores e da aliança popular, para a sobrevivência do povo e também para a perspetiva de um radical derrube do sistema. 

Desejamos força a todos. Continuamos a nossa luta! Obrigado.




Tradução do inglês de PAT





Nenhum comentário:

Postar um comentário