Britânicos festejam morte de Margaret Thatcher, a “bruxa”

Britânicos festejam morte de Margaret Thatcher, a “bruxa”
 
 


Centenas de pessoas se reuniram em diversas partes da Inglaterra para festejar a morte de Margaret Thatcher, uma das mais ferozes inimigas da classe trabalhadora das últimas décadas.

Conhecida principalmente por suas privatizações, pelos cortes e pela repressão aos trabalhadores, a mídia burguesa a tem apresentado como uma figura que “divide opiniões”. No entanto, para colocar claramente como são “divididas” as opiniões sobre Thatcher, basta lembrar que em seu governo 10% dos mais ricos passaram a deter 97% das riquezas do país. Tal é a “divisão de opiniões” sobre a “dama de ferro”.

No vídeo abaixo podemos ver parte de uma manifestação, na qual o letreiro de um cinema é alterado por um manifestante para a frase “Margaret Thatcher está morta”. Abaixo dessa frase é formada a sigla LOL, muito comum na internet, que significa Laughing out loud (“rindo muito alto”).

Durante as manifestações puderam ser ouvidas canções que diziam “Quem odeia a Thatcher bata palmas”, e diversas pessoas carregavam cartazes pelas ruas com dizeres como “Alegre-se, a Thatcher morreu” ou “Tin Ton! A bruxa morreu!”

Outro manifestante gritava no megafone “Leite gratuito para todos!”, numa referência a uma medida de Thatcher que retirou o leite gratuito das escolas.

Um website criado há três anos com o nome “Margaret Thatcher já morreu?” (
http://www.isthatcherdeadyet.co.uk/) foi atualizado ontem pela primeira vez com a palavra “YES”.

Mas para mostrar o por que de tanta impopularidade de Thatcher com a classe trabalhadora citamos algumas de suas odiosas medidas que foram compiladas num artigo de Neil Harding, intitulado 20 reasons why I hate Thatcher (“20 razões por que eu odeio a Thatcher”).

1. Como secretária de Educação Thatcher retirou o leite da merenda escolar, desregulando posteriormente o cardápio de forma que tudo o que havia no menu era chips e hambúrguer.

2. Na primeira das duas recessões de seu governo (a pior desde 1930), um quinto da produção industrial foi destruído e o desemprego duplicou.

3. Entrou em guerra contra a Argentina pelas Ilhas Malvinas, com o objetivo claro de distrair a atenção da população para os graves problemas econômicos domésticos através da guerra estrangeira.

4. Aumentou o abismo entre ricos e pobres. Quando assumiu o governo os 50% mais ricos do país detinham 97% de toda a riqueza do país. Thatcher fez com que apenas os 10% mais ricos do país detivessem 97% da riqueza.


Thatcher e Pinochet

5. Os jovens mendigos foi uma invenção de Thatcher. O legado do desemprego massivo para a juventude e regiões com altos índices de criminalidade são uma herança de seu governo.

6. O mito da “líder forte”: isso foi uma invenção total da imprensa. A única força de Thatcher era não ter princípio algum, como mostra suas flutuantes posições sobre o tabagismo e o federalismo, por exemplo.

7. Degradação das profissões sociais: assistentes sociais foram praticamente chamados de criminosos em seu governo. O salário dos professores foi tão degradado que a profissão quase desapareceu enquanto tal.

8. “Não existe sociedade”, ela disse. Será que Thatcher previu a geração “playstation”? O egoísmo como virtude é o que parece resumir todo o senso de moralidade de Thatcher.

9. Privatização e corrupção. Thatcher privatizou seviços essenciais à população como água, gás, eletricidade, transporte urbano e rodovias.

10. A taxa de criminalidade duplicou sob Thatcher. Essa talvez seja a estatística mais surpreendente, considerando sua ênfase na “lei” e na “ordem”.


 
Além disso, um memorável episódio do governo Thatcher foi a feroz repressão à greve dos mineiros que durou de 5 de março de 1984 a 3 de março de 1985. Para vencer a greve Thatcher passou a importar carvão e usou de muita força policial e repressão contra os trabalhadores.

Sobre a greve dos mineiros, Thatcher escreveu em suas memórias: “Eu nunca tive dúvidas sobre o verdadeiro objetivo da esquerda ‘dura’ (hard left). Eles eram revolucionários que procuravam impor um sistema marxista na Grã-Bretanha, quaisquer fossem os meios e os custos. [...] O que a derrota da greve demonstrou é que a Grã-Bretanha não podia ser tornada ingovernável pela esquerda fascista.” E completou: “Os marxistas quiseram desafiar a lei do país com o objetivo de desafiar as leis da economia. Eles falharam.”



Fonte: A Verdade em www.averdade.org.br


Mafarrico Vermelho


Outras fotos sôbre a morte da "bruxa" Margaret Thatcher




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Redesenhar o mapa da Federação Russa: Partição da Rússia após uma III Guerra Mundial?

DESENVOLVIMENTO DO HOMEM E DA SOCIEDADE - Da comunidade primitiva ao fim do feudalismo

O movimento operário e sindical