Pesquisa Mafarrico

Translate

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

A CDU está a crescer!


A CDU está a crescer!

20 de Setembro de 2009

Cinco mil pessoas encheram a transbordar o Palácio de Cristal para o comício da CDU. Como afirmou, do palco, a apresentadora: «como eu gostava que vissem o que eu vejo, o Palácio de Cristal cheio de cor e alegria, de homens e mulheres que são a força da CDU».


Perante tamanha mobilização, Jerónimo de Sousa começou por destacar a «imensa confiança de uma força a somar apoios», destacando em seguida o crescimento de uma «corrente de esperança que vê na CDU, na sua acção e nas suas propostas, a oportunidade de um novo rumo e uma nova política».


Nesta «imensa força que é a CDU», garantiu, reside uma «sólida confiança de que não só é necessária como possível e está ao nosso alcance conquistar uma nova política e construir uma vida melhor». «Aquilo que PS, PSD e CDS têm para oferecer são as mesmas receitas que conduziram o País ao definhamento e ao crescimento empobrecimento dos portugueses», avisou o Secretário-geral do PCP.Na opinião de Jerónimo de Sousa, «é tempo de confiar na CDU, de apoiar aqueles que ao seu lado estiveram nas pequenas e grandes lutas em defesa dos seus direitos, que nunca faltaram nas horas mais difíceis». É que o voto na CDU «não trai esperanças e confiança», pois a coligação «não faltará na hora de dar combate à política de direita». O tempo não é de «falsas resignações ou de saídas ilusórias». É de mudança – «uma mudança que só é possível construir com mais influência, mais votos e mais deputados da CDU.»


A política praticada por PS, PSD e CDS é muito semelhante, lembrou Jerónimo de Sousa, para quem «não se combate a direita fazendo-lhe o frete de fazer a política que é dessa mesma direita». A direita, PSD e CDS, combate-se como o PCP sempre os combateu, «resistindo-lhes e não dando-lhes apoio, denunciando os objectivos das suas políticas e não imitando-os logo que ocupam o seu lugar».


Reafirmando que «não há governo à esquerda, não há política de esquerda sem a contribuição decisiva do PCP e da CDU», o dirigente comunista realçou ser na CDU o voto que «conta para uma nova política». Esta, garantiu, estará «tão mais próxima e possível quanto mais votos, mais deputados, mais força tiver a CDU».


A mesma confiança manifestara, antes, Honório Novo, deputado e primeiro candidato da CDU pelo distrito do Porto. Alertando para as sondagens, o candidato realçou estar «nas mãos dos trabalhadores e das populações dar uma resposta à altura a todas estas tentativas de influenciar o voto popular». No dia 27 serão eleitos 39 deputados pelo distrito e a CDU «quer e vai ter» mais votos e mais deputados no Porto. «Vamos eleger também a Fátima Monteiro para dar mais voz à voz dos trabalhadores e das populações, para continuar a nossa luta de sempre, a luta da CDU contra as injustiças, por uma vida melhor.»


A dirigente d' Os Verdes, Manuela Cunha, afirmou-se esperançada em que o povo ofereça a José Sócrates e a Manuela Ferreira Leite, no domingo, bilhetes para o TGV, para que se vão embora a «alta velocidade», enquanto que João Corregedor da Fonseca, presidente da Intervenção Democrática, apelou a que se inflija uma «pesada derrota à política de direita» nas eleições. Já Ana Sá, da Juventude CDU, lembrou estar-se a «escassos dias de poder alterar o rumo do País.



Nenhum comentário:

Postar um comentário