O MURO DE BERLIM NÃO FOI O ÚNICO

Muro de Berlim: 223 mortos. Muro que separa os Estados Unidos do México: 5,6 mil mortos

O mundo convive com barreiras que servem para conter a livre circulação de pessoas. Um dos mais polémicos muros é o que separa Israel da Palestina, igualmente o que os Estados Unidos levantaram na sua fronteira com o México.

Original: Prensa YVKE Mundial/Abn/VTV
11 de Novembro de 2009


No aniversário dos 20 anos da queda do muro de Berlim, o mundo convive com uma série de barreiras que servem para conter a livre circulação das pessoas. O muro que divide a Cisjordânia de Israel e o que impede a passagem de imigrantes mexicanos aos Estados Unidos são os mais conhecidos, mas há outros.


Eslováquia

O exemplo mais recente vem da Eslováquia. Em outubro, uma muralha de 150 metros de comprimento e 2 metros de altura foi levantada na cidade de Ostrovany, uma comunidade rural situada no noroeste daquele país, com o objetivo de isolar um acampamento de Ciganos.

Esta ação, aprovada em 2008 pelas autoridades locais e colocadas em prática no final desse mês, foi o último capítulo da crescente tensão entre os habitantes daquela localidade e os Ciganos.

Os habitantes de Ostrovany os acusam de roubar frutas de seus jardins, das suas propriedades particulares.

Tem sido registrados confrontos violentos, a morte de um fazendeiro por membros da comunidade Cigana e também manifestações de grupos da extrema-direita para alarmar as populações locais sobre o que chamam de "Terror Cigano".

O prefeito de Ostrovany, Cyril Reváki, afirmou ao diário eslovaco SME que a medida não é racista. " Sei que tem muita gente decente vivendo entre os ciganos, mas ninguém deve passar por esse inferno diário dos enfrentamentos".

Já a secretária que representa a comunidade Cigana anunciou que investigará a construção do muro. O responsável pela comunidade, Ludovit Galbavý, qualificou a construção como "discriminatória".


Israel e Palestina


Um dos mais emblemáticos e polêmicos muros atuais é o que separa Israel do território palestino da Cisjordânia. Uma pequena parte desse muro( cerca de uns 20%) coincide com a antiga Linha Verde, fronteira definida em 1948; a maior parte 80% ,se situam em terras palestinas.

A muralha começou a ser construída em 2002, durante o govêrno do ex-primeiro ministro Israelense Ariel Sharon, com a justificativa de evitar a entrada de terroristas em Israel. O Tribunal Penal Internacional já o declarou ilegal em 2004, devido a construção desse muro cortar terras palestinas e isolar cerca de 450 mil pessoas.

De acordo com dados de abril de 2006 informados por Israel, a extensão total da muralha é de 721 Km, dos quais, 58,04% já construidos, 8.96% em construção e 33% por construir.

Para o analista israelense Michael Warchawski, diretor do Centro de Informação Alternativa, o muro tem um impacto duplo: "Primeiro, porque condena os palestinos a viver em um gueto forçado. Segundo, porque reflete uma política distorcida de isolamento de Israel, que prefere resolver seus problemas com a separação"


Estados Unidos e México


Com o propósito de impedir a entrada de imigrantes ilegais mexicanos, os EUA levantaram um muro de 3.141 Km em sua zona de fronteira, que envolve os estados do Texas, California, Novo México e Arizona.

Desde 1994, quando a muralha começou a ser construída na administração do ex-presidente Bill Clinton, mais de 5.600 pessoas morreram tentando atravessar do México para os EUA.

Entretanto, as causas dessas mortes mudaram. Antes eram provocadas por acidentes de trânsito, já que os imigrantes corriam em caminhões ao longo das áreas fronteiriças. Hoje ocorrem por hipotermia no deserto e por afogamentos no Rio Grande.


Comentários

  1. Muito oportuno este post!
    Também eu, na resposta a um comentário, usei uma extensa relação de muros, que o blog de um camarada publicou.
    Vamos à luta! As mentirolas anti-comunistas, não passarâo!
    Abraço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Redesenhar o mapa da Federação Russa: Partição da Rússia após uma III Guerra Mundial?

DESENVOLVIMENTO DO HOMEM E DA SOCIEDADE - Da comunidade primitiva ao fim do feudalismo

O movimento operário e sindical